Facebook Twitter You Tube RSS
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras


Jurídico

  07/03/2018 

08 DE MARÇO – DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Para se compreender a importância de um dia dedicado à mulher, faz-se necessário penetrar nas mais remotas eras, garimpar um passado longínquo onde repousam as causas dessa conquista.

Há evidências que o ser humano tenha surgido há mais de dois milhões de anos. Considerando somente o período “Paleolítico Inferior” onde sobreviveu o “Homo Hábilis”, que já possuía desenvolvimento mental, comparando-se ao macaco, e se comunicando socialmente. Suas necessidades básicas eram nutridas por meio de coleta de frutas e amêndoas em abundância. Nessa época a mulher era considerada um ser superior e sagrado, posto assemelhar-se com a terra, capaz de gerar frutos.

Entretanto, com o advindo de um novo período - "Paleolítico Superior” (vinte mil anos a.C), o homem, devido às mudanças climáticas, teve no uso de armas para caça, o destemor e a força para enfrentar feras, do arado rasgando o ventre da terra e produzindo alimentos, dominando a natureza, passou a considerar a mulher apenas no plano biológico e ele no cultural.

Posterior ao segundo milênio após Cristo, a religião cristaliza a superioridade do homem ao afirmar que Javé é Deus único e criador do homem e do seu substrato, de uma costela, ele pari uma mulher.

Porém ao correr dos anos, devido às freqüentes guerras e ausências dos homens na sua comunidade, a mulher foi conquistando espaço como formadora dos filhos, curandeiras, senhoras absolutas do saber. E na idade média, com o objetivo de retomar o poder que lhes fugia às mãos, os homens, conjuntamente com a igreja católica e baseado em filosofias antiquadas, como classe dominante, passou a acusar a mulher de forma planejada, de bruxaria. Valendo-se do princípio que a alma era de Deus e o corpo do Demônio, via-se na sensualidade do corpo feminino a razão de todos os males existentes. Daí foram as mulheres acusadas de Bruxas e queimadas em praças públicas.

Sucederam-se as guerras. E nas duas do século passado, com a ausência dos homens, as mulheres tomaram seus lugares em fábricas, no campo, na confecção de armas e aviões, demonstrando toda sua capacidade de trabalho.

 

A classe dominante sentia a ascensão das mulheres como algo perigoso.

E no final do século 19, nos Estados Unidos, mais precisamente 08 de março de 1857, por trabalhar mais de 15 horas dia,  e ainda cuidar dos filhos, um grupo de mulheres trabalhadoras de uma indústria têxtil, fez a primeira greve. Para que tal fato não se repetisse, foram brutalmente espancadas, torturadas e presas.

Para que não esquecessem este episódio, no dia 08 de março de 1908, houve grandes manifestações: cerca de 1500 mulheres fizeram passeata em prol da igualdade política e social em Nova York, da mesma forma houve manifestações na Rússia.

Em 08 de março de 1911, 147 mulheres de uma fábrica fizeram novamente uma greve. A reação foi brutal. Cercadas dentro de um galpão, um grupo de homens atearam fogo na fábrica matando todas.

Somente muito tempo depois, em 1975,  em decorrência dos movimentos feministas de 1960 e reconhecendo os erros cometidos, a ONU decretou o dia 08 de março como o “Dia Internacional das Mulheres’.

A todas vocês, guerreiras economiárias, nossos reconhecimentos e aplauso

Fernando Maia

Última atualização: 07/03/2018 às 19:02:13
 
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Comente esta notícia

Nome
Nome é necessário.
E-mail
E-mail é necessário.E-mail inválido.
Comentário
Comentário é necessário.Máximo de 500 caracteres.
Lei os termos de uso

Comentários

Seja o primeiro a comentar.
Basta preencher o formulário acima.

CTB CNTS